Fotos: Gui Gomes

Banco Arrepio

 

Vivemos um momento em que a cultura urbana ocidental vem se acostumando às práticas de exercícios e técnicas meditativas que aumentam as percepções do corpo e sua presença dele no mundo e espaço. É um momento em que as sensações transcendem a matéria. Imerso nesse contexto, o Banco Arrepio é mais sensação do que propriamente objeto.

O arrepio é um estímulo que surpreende o corpo, a sensação de um excitante desconforto. No caso desse trabalho, muitos que o observam, se surpreendem ao saber que se trata de um banco. Gera-se um estranho encantamento do olho, que busca revelar o propósito da peça; assim como em um arrepio, a busca pela compreensão do inusitado banco é uma prazerosa inquietação.

Materiais: Núcleo em madeira jequitibá / Bastões em madeira Jatobá
Medidas: CxLxH – 85x75x50 cm